Nada de buscas, anúncios online ou rede social: Google quer se fortalecer no hardware

SÃO PAULO – Foram três dias de conferência e duas grandes apresentações, com direito a paraquedistas que saltaram de um avião, aterrissaram no teto do centro de convenção e subiram até o palco. O Google I/O, evento anual que a empresa promove para seus desenvolvedores todo ano em São Francisco, nos Estados Unidos, terminou na sexta-feira e trouxe importantes lançamentos do Google tanto de hardware quanto de software.

‘A noção de que você pode pular de um avião e continuar a transmitir a sua experiência é libertadora’, Sergey Brin, cofundador do Google. FOTO: AFP

Os anúncios mostraram bem a diversidade de negócios da empresa, que dá passos para fechar o ciclo entre os serviços Google. A avaliação é a mesma feita sobre a Apple há menos de um mês, na sua convenção de desenvolvedores no mesmo Moscone Center, quando a empresa anunciou um sistema operacional para Macs inspirado no iOS.

Do lado do Google, veio o tablet Nexus 7, desenvolvido em parceria com a Asus. Segundo Hugo Barra, o brasileiro responsável pela divisão do Android, o Nexus 7 foi “construído para o Google Play”.

Depois, o próprio Play, loja online de conteúdo aos moldes do iTunes da Apple, foi atualizado e passará a vender vídeos e programas de televisão. Além de computadores, smartphones e tablets, ele também poderá ser acessado via Google TV e Nexus Q, o segundo e mais curioso hardware apresentado na conferência (o fato de ser completamente fabricado nos EUA – e não na China –, gerou bastante comentários na imprensa norte-americana).

O Nexus Q é uma central multimídia que, uma vez sincronizada com um tablet ou um smartphone Android, reproduz vídeos e músicas armazenados na nuvem por streaming. E esse conteúdo pode ser transmitido para TVs e aparelhos de som conectados ao Nexus Q por fios.

Por trás de todos esses aparelhos, há a nova versão do Android, o Jelly Bean (4.1). Mais rápido, com transferência de mídia via tecnologia NFC (usada para transmitir dados sem fio entre dois aparelhos). O novo Android também tem suporte nativo ao Google Now, uma nova ferramenta de notificações inteligente que, entre outras coisas, entende quando o usuário está viajando e reúne informações como mapas, sugestões de restaurantes, horários de voos e de diversos outros apps.

“Plus a mais”. A camada social da experiência Google/Android fica por conta do Plus, rede social que completou um ano de existência na quinta-feira, durante o I/O, e que já integra outros serviços online da empresa – incluindo as buscas, cada vez mais sociais. O Plus ganhou uma versão para tablets há muito aguardada, que conta com vídeos do Hangout – o recurso de videoconferência – adaptados a telas maiores, maior destaque para fotos e navegação que se adequa à orientação (horizontal ou vertical) do aparelho.

E se os Chromebooks, os notebooks com o sistema Chrome OS, do Google, não conquistaram força no mercado desde que foram lançados há um ano, o Google decidiu ampliar a rede de distribuição (pelo menos nos Estados Unidos e no Reino Unido). E também resolveu levar o navegador Chrome – popular nos desktops – para o sistema operacional móvel da rival Apple: usuários de iPhone, iPad e iPod Touch já podem baixar o Chrome em seus aparelhos.

E, uma vez fechado o ciclo computador-smartphone-tablet-nuvem, o Google ainda quis avançar em um novo jeito de conectar: “Um computador que pode ser vestido”, como disse o cofundador Sergey Brin ao dar mais detalhes do óculos da empresa (veja ao lado), que foi usado pelo grupo de paraquedistas para filmar, em primeira pessoa, a queda até o Moscone Center.

Nexus Q: Um transmissor de mídia para reproduzir vídeos e música em streaming em TVs e aparelhos de som, conectados ao Q por cabos (ainda não nos livramos deles). Tem 16 GB de armazenamento, 1 GB de memória RAM, Bluetooth, Wi-Fi e NFC

Nexus 7: O tablet roda o novo Android 4.1, possui tela HD de 1280×800 pixels, processador Tegra 3, câmera frontal, tecnologia NFC, bluetooth, Wi-Fi e acelerômetro; a bateria dura nove horas rodando vídeos em HD. Está em pré-venda nos EUA por US$ 199 e começa a chegar às lojas neste mês

Jelly Bean: A versão 4.1 do Android foi apresentada como a mais rápida já lançada. Vem com nova tecnologia NFC, Google Now e serviços que, se antes só funcionavam online, passam a funcionar sem conexão de dados: digitação por voz, mapas e documentos

Eventos no Google+: A ideia é que as páginas de eventos sejam usadas antes, durante e depois de cada reunião. Exibe quem estará presente no evento. O “Modo Balada” pode ser acionado no smartphone e o usuário recebe as fotos tiradas pelos amigos em tempo real. E torna-se uma central com todas as fotos tiradas naquele evento

Project Glass: Sergey Brin disse à agência Bloomberg que espera que os óculos estejam à venda já em 2014. Unidades do protótipo foram vendidas por US$ 1.500 para os participantes da conferência que moram nos EUA. Possui acelerômetro, giroscópio, microfone para comandos voz, câmera, touchpad e conexão Wi-Fi

Google Play: Nova versão da loja chega com venda de filmes (até agora, só era possível alugá-los) e programas de TV. E não será mais necessário baixar novamente o aplicativo a cada atualização, mas só fazer o download da “parte nova”

O Estado de São Paulo, 30 de junho de 2012 – Por Carla Peralva

Anúncios

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: